Estimulante de Apetite Infantil: 9 Dicas para Abrir o apetite!

Está em busca de um estimulante de apetite infantil devido a preocupação com a alimentação do seu filho? Fique tranquila! Isso porque, as crianças possuem algumas fases onde o consumo de alimentos diminui, despertando um alerta nos pais, que muitas vezes não consideram que o motivo pode estar atrelado a alguns fatores externos, de desenvolvimento e até de imunidade.

Logo, continue lendo e descubra o porquê isso acontece, além de dicas de como estimular o apetite infantil. Confira!

estimulante de apetite infantil

Estimulante de apetite infantil

Normalmente, após os 6 meses de idade é iniciada a rotina alimentar do bebê, o que revela um momento divertido e cheio de descobertas tanto para os responsáveis como para o bebê que desenvolve gosto por novos sabores e possibilidades. E isso persiste até meados dos 18 a 24 meses, quando de uma hora para outra, ele rejeita vários alimentos e aparentemente come muito pouco, o que causa grande preocupação nos pais.

E quando isso ocorre, uma das primeiras alternativas buscadas são os estimulantes de apetite que podem ser uma solução em curto prazo para o ganho de peso e real aumento no apetite.

Contudo, antes de oferecer esses tipos de fórmulas é muito importante conhecer o motivo da perda de apetite. E assim, agir para a resolução desse problema a partir de outros métodos e somente depois com medicamentos. Visto que eles podem interferir e alterar o funcionamento de órgãos como fígado e baço, por exemplo.

Assim, antes de mais nada, observe a rotina do seu filho ou filha, a fim de identificar o principal motivo da alteração alimentar e igualmente, converse com o médico pediatra que poderá oferecer as melhores sugestões.

criança com falta de apetite

Fórmulas de estimulante de apetite infantil são indicadas?

Segundo opiniões de médicos especialistas, as fórmulas de estimulante de apetite infantil são recomendadas somente em alguns casos, quando realmente há a deficiência de vitaminas e nutrientes importantes, como por exemplo, o ferro, um dos principais componentes desses medicamentos.

Quando a criança apresenta doenças como a anemia, esses estimulantes podem ser interessantes. Pois além de abrir o apetite, também irão suplementar a necessidade de nutrição, resultando em melhor saúde infantil.

Contudo, se a criança possui a saúde equilibrada, com boas dosagens de vitaminas e nutrientes, ao tomar estimulantes pode ocorrer o excesso de substâncias. Interferindo no correto funcionamento de órgãos como o fígado, baço e medula óssea. E além desses, também há formulações com anti-histamínico, que resultam em excesso de sono, sensação de cansaço e dificuldade de concentração.

Por isso, antes de usar estimulantes de apetite, converse com o médico pediatra, observe as formulações, componentes e seus efeitos. Bem como, ofereça práticas e atividades que contribuam para a melhora do apetite.

Pois, sem dúvidas, práticas que melhoram o consumo de alimentos sem medicamentos são as opções mais viáveis e recomendadas tanto para a manutenção da saúde como para a economia.

estimulante de apetite infantil

Principais causas da perda de apetite na infância

A falta de apetite na infância pode estar associada a diversos fatores, que nem sempre são levados em consideração pelos pais. Por isso, ao perceber a redução no consumo de alimentos, observe a rotina da família e da criança, para identificar se houve algum gatilho.

E além disso, se a família estiver passando por algum problema, como relacionamento entre os pais, financeiro, entre outros, o estresse causado pode reduzir o interesse pela comida. Logo, atenção e assim, tente manter a criança o mais distante possível dos problemas, lembrando de conversar e dar bastante afeto, a fim de estabilizar o emocional e psicológico.

Da mesma forma, a redução no apetite pode estar associada a alguma doença como gripe, resfriado ou virose. Por isso, caso observe sintomas, saiba que é normal a dificuldade em comer. Contudo, com o passar dos dias tende a melhorar, retornando ao apetite anterior.

Dessa forma, crie um ambiente saudável e equilibrado para o desenvolvimento infantil e também para a alimentação e observe. Caso haja alguma alteração visível, converse com o pediatra e peça auxílio.

estimulante de apetite infantil

9 Dicas de como estimular o apetite infantil

Fazer com que a criança se alimente bem, nem sempre é tão fácil. Assim, traremos algumas dicas que irão aumentar o apetite infantil, além de estimular a ingestão de novas opções para ampliar o cardápio. Confira!

Defina os horários das refeições

Uma das dicas mais importantes para estimular a correta alimentação e aumento no apetite é definir horários para as refeições, a fim de programar o organismo infantil. Com isso, crie uma programação e anote os horários que o bebê toma café da manhã, lanche, almoça, janta e apresenta episódios de fome.

Após identificar esses momentos, crie uma rotina em sua casa seguindo esse cronograma e para isso, também tenha na geladeira algumas opções de sucos, frutas, entre outros petiscos saudáveis que possam auxiliar, sem dar a sensação de saciedade, o que pode atrapalhar a refeição principal.

Com isso, crie uma rotina alimentar com horários pré-definidos e com o passar de algumas semanas, o organismo da criança estará mais acostumado, aumentando de forma considerável, o consumo de alimentos e apetite.

Leve a crianças às compras

Outra sugestão que geralmente surte efeitos positivos é levar e deixar que a criança escolha alguns alimentos durante as compras. Por isso, ao ir em feiras e sacolões, por exemplo, leve a criança e deixe-a escolher frutas e verduras que agradem o seu paladar.

Isso porque, ao ver as cores, texturas e sentir os aromas é possível que a criança desperte interesse por algum alimento que ainda não experimentou. Além de ratificar e repetir o consumo de outros já aceitos.

E ao fazer isso, é possível que haja aumento no apetite devido ao maior interesse no alimento, revelando um aumento no consumo que será fundamental para a manutenção da saúde. Com isso, se seu filho ou filha forem grandinhos e já conseguirem alguma comunicação que demonstre suas preferências, leve-os às compras de alimentos e aceite as suas sugestões e dicas, pois sem dúvidas, haverão surpresas durante as escolhas. Você verá!

Ofereça alimentos a cada 3 horas

Manter um período muito longo entre as refeições pode afetar o consumo de alimentos com qualidade. Isso porque, ao ficar com muita fome ou o estômago vazio por grandes períodos, o organismo irá preferir o efeito de saciação imediata, o que pode resultar em ingestão de alimentos gordurosos, porém, com falta de nutrientes e vitaminas adequadas à fase de crescimento.

Logo, programe-se para oferecer ao menos 5 refeições durante o dia, separadas em: café da manhã, lanche da manhã, almoço, lanche da tarde e jantar.

Nos momentos de lanche, não deixe de oferecer alimentos frescos como frutas, sucos, castanhas, entre outras fontes de vitaminas e fibras, que são fundamentais para o correto funcionamento do corpo.

Ao seguir com essa dica será possível observar maior ingestão de comida de forma espaçada, mas com equilíbrio entre o consumo e atendimento das necessidades do organismo.

Coloque pouca quantidade no prato

Ao colocar as refeições no prato da criança, também coloque pouca quantidade, a fim de entender e respeitar as suas necessidades. Além de também deixar o momento mais tranquilo sem a ansiedade e pressão de comer tudo, o que pode gerar um peso psicológico nos pequenos.

Por isso, se seu filho tem de 2 a 6 anos, coloque porções menores e caso necessário deixe-o repetir. Mas, leve o momento da refeição com leveza e tranquilidade, pois aos poucos, essa dificuldade na alimentação irá melhorar, sendo uma fase ultrapassada.

Tenha pelo menos 5 cores no prato

Para as crianças, cores, aromas e texturas novas podem surtir tanto estranheza como curiosidade, o que pode ser um estimulante de apetite infantil. Por isso, ao montar o prato, tenha em mente pelo menos 5 opções de diferentes cores no prato, despertando interesse e também convidando a experimentar novos sabores.

Essa dica irá estimular o aumento de apetite, além da ingestão de várias vitaminas e nutrientes que irão sustentar e manter a saúde a curto, médio e longo prazo.

Mantenha a geladeiras com alimentos frescos e saudáveis

Para garantir uma alimentação saudável e equilibrada, tenha em casa sempre opções leves e saudáveis como frutas, legumes, saladas e alimentos frescos, ricos em vitaminas.

Afinal, insumos desse tipo são ideais para os momentos de lanches da manhã e tarde, por exemplo, garantindo um sustento momentâneo sem afetar as principais refeições.

Com isso, tenha essas opções em casa e também tenha criatividade nos preparos, oferecendo novas opções que também irão despertar o interesse e apetite.

Crie ambientes diferentes para as refeições

As vezes comer sempre à mesa e da mesma forma pode ser entediante para a criança. Com isso, um ótimo estimulante de apetite infantil é criar ambientes novos e divertidos para essas refeições.

Portanto, use a criatividade e faça piqueniques na sala de casa, quintal, entre outros locais improváveis e chame a criança para a refeição. Isso, sem dúvidas, despertará o interesse e fará com que haja, pelo menos, o mínimo de consumo auxiliando na questão alimentar.

Deixe que a criança auxilie na preparação das refeições

Convidar os pequenos para ajudarem no preparo dos alimentos também é uma sugestão viável que normalmente garante bons resultados em relação ao estímulo de apetite.

Por isso, ao fazer o almoço e jantar, por exemplo, chame o pequeno para lavar a salada, separar alguns ingredientes, entre outros que permitam a participação, pois sem dúvidas, isso irá garantir aumento no apetite e igual interesse nos alimentos.

Estimule atividades físicas e gastos de energia

Para que o consumo de alimentos seja maior, também é importante que a criança esteja gastando energia e calorias. Diante disso, estimule brincadeiras e atividades que resultem no gasto energético. E ao fazê-los por pelo menos 1 hora antes da refeição é possível que haja aumento no consumo das comidas.

Com isso, estimule as atividades físicas, pois em qualquer idade, essa é uma ótima alternativa para abrir o apetite.

menina chorando

Gostou das nossas dicas e informações sobre estimulante de apetite infantil? Deixe seu comentário!

Lara Janaína Theodoro, mãe da Sara e fã de assuntos relacionados a moda, beleza, maternidade, entre outros sobre o universo feminino. Desde 2018 atua como redatora, trazendo sempre para seus artigos um pouco da sua vivência e experiência como mãe e mulher.

Deixe um comentário